Urban Hacking

Barreirinhenses desfilam sua cultura em ruas e praças da cidade

Promovido pelo Sebrae e parceiros no município, na última sexta-feira, 25, o evento mostrou os saberes de quem mora no portão de entrada dos Lençóis Maranhenses.

Uma verdadeira festa popular foi promovida em Barreirinhas na última sexta-feira, 25, para celebrar o ‘Dia do Orgulho de Ser Barreirinhense’. A proposta partiu do Sebrae, por meio do projeto Investe Turismo Rota das Emoções, que levou à cidade o Urban Hacking, uma ideia inovadora de ocupar os espaços urbanos, numa mostra dos saberes da comunidade para que a população local e os visitantes pudessem usufruir o melhor do município.  

 

“Este evento adveio de uma ação de benchmarking realizada no Rio de Janeiro e que achamos por bem replicar na Rota das Emoções. Realizamos a primeira edição em Tutóia e tínhamos certeza que seria sucesso também em Barreirinhas, com o apoio dos mais de 80 parceiros locais, dentre poder público, empresários, sociedade civil organizada e a participação popular”, ressaltou o gerente do Sebrae na região Lençóis-Munim, Davi Felipe Amorim.    

Em Barreirinhas, conhecida como portão de entrada dos Lençóis Maranhenses, a cena urbana ganhou mais vida com as mais de 70 atividades do Urban Hacking, programadas pelo Sebrae e uma comissão de parceiros locais. Foram bandas de fanfarras, artesanato, capoeira, literatura, poesia, dança, música, teatro, artes plásticas, folguedos, oficinas de leitura e de pipas criativas, entre outras.

 

 

Nos cinco espaços criados no chamado Corredor da Emoção, crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos deram as mãos e, juntos, celebraram o seu bem querer à cidade. O tema do Urban Hack Barreirinhas – “Melhor que os Lençóis, só os barreirinhenses”, foi escolhido pela própria comunidade que se envolveu na construção do evento.

 

“Foi muito legal essa programação aqui na praça. A gente brincou, leu, jogou. Muito divertido fazer tudo isso aqui”, comentou Ana Silva, aluna do Sistema de Ensino Municipal que, juntamente com os colegas de turma, participaram das ações recreativas na Praça Zacarias Castro.  

 

“Muito bom ver tanta gente reunida em nome da cultura! Fomos desafiados pelo Sebrae a mostrar o que temos de melhor, demostrar o nosso amor pela nossa terra, assim como os saberes que serão desfrutados pelas gerações de hoje e de amanhã. Com certeza, conseguimos passar esse recado muito bem neste nosso primeiro Urban Hacking aqui em Barreirinhas”, colocou Israel Diniz, da ONG Vagalume e um dos padrinhos do evento.

 

Na solenidade de abertura, que contou com a presença de autoridades da região, executivos do Sebrae e parceiros, a execução dos Hinos Nacional e de Barreirinhas soou de maneira especial, com a Orquestra de Câmara Sopro Mágico. Criada há cinco anos pelo músico J. Silva, a orquestra integra 72 meninos e meninas com vulnerabilidade social do bairro Residencial Brasil que aprendem, nos instrumentos de corda e sopro, a retirar notas que embalam novos sonhos e planos de futuro.

 

Já no encerramento da solenidade, o Coral Librastur apresentou o número musical “Era uma vez”, mostrando o resultado de um projeto social da empresa JB Tur nas Escolas Estadual Barreirinhas e Módulo Educacional. O projeto iniciou há um ano com a proposta da inclusão, ensinando Libras a crianças e adolescentes.

  

 

“Cada parceiro que esteve conosco nessa programação deu o melhor de si. Foram semanas planejando como apresentar as riquezas dessa região dos Lençóis Maranhenses, trazendo um movimento de dentro para fora, buscando aproximar ainda mais as pessoas. Aqui teve lugar para o lazer, o entretenimento, a economia criativa, a cultura, a tecnologia, sustentabilidade, o turismo e muito mais”, reforçou a coordenadora do Núcleo de Atendimento Empresarial do Sebrae em Barreirinhas, Flávia Nadler e gestora do projeto Investe Turismo Rota das Emoções pelo estado do Maranhão.

 

Artesanato, fotografia e artes plásticas

No Urban Hacking Barreirinhas, a arte das mãos não apenas teve a sua vez, como ganhou uma rua inteira para expressar as peças em fibra de buriti, matéria-prima do artesanato do Lençóis Maranhenses. A Rua Professor Viana, na lateral da agência do Banco do Brasil, passou a ser chamada Rua É Bonito D+ e, além do artesanato, abrigou a exposição fotográfica “Mãos de Fibra” e um mural étnico pintado com a técnica de lambe-lambe, pelo artista plástico Raurício Barbosa.

 

O ápice da programação neste espaço, no entanto, foi o desfile das artesãs e de suas filhas e netas, que se vestiram de adereços e acessórios em fibra de buriti, mostrando o quanto o artesanato e a moda podem e devem caminhar de mãos dadas. Na cabeça, nos rostos e nos corpos, as modelos nativas exibiram ao trabalho da make-up artist, Sara Kaíssa, que se inspirou em raízes e frutas e utilizou como material o gengibre, o urucum, o carvão e o dendê para traduzir as cores de uma região onde o sol brilha quase o ano inteiro. “Temos belezas ímpares e poder mostrar isso com o meu trabalho é desafiador e, ao mesmo tempo, muito gratificante”, comentou a make-up artist.

 

Barreirinhas é cor, é sabor, é encanto, é beleza! Que grande oportunidade o Sebrae nos deu para mostrar tudo isso e dizer que nos orgulhamos grandemente de ser o que somos e ter o que temos”, apontou o prefeito Albérico Filho.

 

Empreendedorismo

Gerar novos negócios e fortalecer os já existentes também fez parte do objetivo do Urban Hacking. “O evento não é apenas cultural, mas mostra o que cada cidade pode oferecer de diferencial para quem mora aqui ou está de passagem pela região. Em Barreirinhas, que tem uma atividade comercial significativa, fomentar os pequenos negócios e oportunizar aos empreendedores vislumbrarem novos mercados é um dos focos do Sebrae. Este evento foi singular, dinâmico, feito para as pessoas se orgulharem e se empoderarem do que é seu, inclusive, o seu pequeno negócio que gera trabalho e renda e movimenta a economia do município”, apontou a diretora de Administração e Finanças do Sebrae estadual, Rachel Jordão.       

 

No Urban Hacking em Barreirinhas os donos de pequenos negócios aproveitaram o evento para divulgar seus produtos e serviços. A empresaria Vera Lúcia de Sousa foi uma delas. Ela mudou para a cidade há um mês e abriu uma loja de locação para festas, a Veruskitas. No evento, expôs alguns produtos da loja e divulgou seus serviços na área destinada à Gastronomia, localizada no espaço da Praça do Trabalhador.

 

“Um evento desse nível, a gente aproveita também para fazer bons negócios. Resolvi investir aqui em Barreirinhas e não me arrependo: o mercado local está muito aberto ao tipo de serviços que ofereço e já estou com eventos agendados até o final do ano. O Urban Hacking foi uma ótima vitrine. A ideia, agora, é consolidar nosso negócio aqui e investir em mais diferenciais”, revelou a empresária.

 

A proposta do Sebrae é levar a experiência do Urban Hacking para outras cidades da Rota das Emoções. “Já estamos planejando a realização dos eventos pelo projeto Investe Turismo nos estados do Piauí e Ceará e, em breve, mais eventos de ocupação urbana irão ocorrer no roteiro integrado”, informou o coordenador de Turismo e Cultura do Sebrae Maranhão, Luis Walter Muniz.  

 

  

Mais informações:

Assessoria de Imprensa do Sebrae no Maranhão

(98) 3216-6133

 

Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800

Facebook.com/sebraema

Youtube/umcsebraema

Twitter: @Sebrae_Ma

Instagram: @SebraeMaranhao