Coronavírus

Empreendedores do Sul do Maranhão unidos no enfrentamento ao coronavírus

Complexo Poço Azul e JP Vasos apostam em novidades, aquecendo a economia local, mantendo clientes e conquistando novos. As empresas são atendidas e contam com o apoio do Sebrae.

Em momento de tantas incertezas, empreendedores se unem no enfrentamento ao desafio imposto pelo novo coronavírus para permanecerem no mercado. É o exemplo do Complexo Poço Azul, na cidade de Riachão, um dos paraísos turísticos do Polo Chapada das Mesas e da JP Vasos, na cidade de Balsas, que apostam em novidades e parceria para manterem os clientes e conquistar outros novos. Ambas as empresas, do Sul do Maranhão, são atendidas pelo Sebrae e seguem orientações básicas dos especialistas para reinventarem-se nesse período de distanciamento social, em que os micro e pequenos empreendimentos têm sido bastante afetados.

Os pequenos negócios representam 99% de todos os empreendimentos do país e geram mais da metade dos empregos formais. Mas, também, são eles os mais afetados pela pandemia do coronavírus. Uma pesquisa do Sebrae aponta que 89% das micro e pequenas empresas brasileiras já observam uma queda no seu faturamento. Os dados mostram ainda que 42% dos empresários decidiram fechar temporariamente o negócio e 26% a reduzir a jornada de trabalho da empresa.

Apesar disso, mesmo em meio a esse cenário, existem aqueles que decidem buscar oportunidades impostas pelo mercado atual e superarem a crise. Os empreendimentos Poço Azul e JP Vasos são exemplos desse percentual de empresas que tem driblado a pandemia.

A empresária Paula Coelho, do Complexo Poço Azul, faz parte dos que fecharam as portas como medida de prevenção e proliferação do COVID-19, devido ao decreto federal que determinou o fechamento de parques turísticos. Mas as atividades internas não pararam. “Continuamos preparando a casa para receber nossos turistas, fazendo parcerias e acreditamos como todo empreendedor, que devemos ser sempre otimista diante das dificuldades e dessa forma, continuamos acreditando que tudo isso vai passar e vai passar rápido! Assim que passar teremos muito trabalho, teremos muito o que ser feito. Juntos somos mais fortes”, enfatiza a empresária, otimista com os dias pós-crise.  

Do outro lado, também contrariando as estáticas, a JP Vasos, de Balsas, não sente o peso da crise. Ao contrário dos 42% que fecharam seus negócios, a JP manteve a empresa aberta e aumentou a produção nesse período de quarentena. “Nosso produto é um tanto terapêutico para as pessoas que estão em isolamento social. Trabalhar com plantas, mexer com jardins, é uma terapia. Eu achei que era uma oportunidade de estarmos alavancando, crescendo, alçando um maior número de pessoas, porque as pessoas estariam em casa e com mais tempo de cuidar dos seus jardins. Acredito que, por essa razão, nós crescemos, triplicamos as nossas vendas e o número de clientes também”, celebra João Paulo Cardoso, proprietário da JP Vasos.

Parceria

A JP Vasos atua no mercado há menos de um ano, com vasos ornamentais e enfeites de jardim. O Poço Azul é um dos paraísos naturais do Maranhão que há quatro anos recebe turistas de vários lugares do Brasil e do mundo.  E com a crise do coronavírus as duas histórias se cruzam, mas esse enredo havia começado a ser escrito em ações do Sebrae.

“A gente se conheceu na capacitação Como Desenvolver Uma Empresa de Sucesso – Codes - curso ofertado pelo Sebrae. A Paula ainda não tinha tido tempo de ir conhecer nossos produtos. Assim como vários outros clientes que passaram a conhecer a nossa empresa devido a paralização dos serviços,  ela nos conheceu e passamos a ser parceiros.  Eu acredito que as empresas devam ser parceiras, não somente nesse momento de crise, porque comprar produtos de empresas locais aquece a economia de nossa região”, pontua João Paulo.

Juntas, as duas empresas mostram que uma rede de apoio é essencial para fortalecimento da economia local, ainda mais nesse momento tão desafiador que o país enfrenta. Mais do que nunca, unir forças é uma das melhores soluções para superar a crise. Assim, a JP Vasos fornece esses produtos para o Complexo Poço Azul, que investe na ornamentação de seus espaços.

“Em momento de crise como esse, em que o mercado não está aquecido, causando assim medos, receios e expectativas, é hora de tentar fortalecer as empresas, é hora, mais do que nunca, de comprar produtos nas empresas que estão mais próximas, fazendo com que o capital circule na região. É dessa forma que pensamos e independente de crise, a empresa Poço Azul sempre busca comprar e investir nas empresas que estão mais próximas da mão de obra local, no pequeno produtor. Essa é uma característica nossa, ajudar na compra local, e não foi diferente com a JP quando descobrimos o trabalho dela”, explica Paula Coelho.

Para o gerente regional do Sebrae em Balsas, André Veras, contribuir para interação comercial dos dois empresários, reforça o trabalho que a instituição tem realizado na região.

“O Sebrae trabalha no sentido de ser o apoio e a força do empreendedor brasileiro. Nossas atividades são voltadas em fomentar a economia e fortalecer esses empreendedores. Ficamos felizes em ver que, de uma de nossas ações, surgiu uma parceria assim, ido ao encontro fortalecimento da economia local. Vale ressaltar ainda que, o João Paulo é um Microempreendedor Individual – MEI – formalizado pelo Sebrae e acompanhado por nós desde o início de suas atividades e a Paula, do Poço Azul, é uma empresária de maior maturidade  e tempo de mercado, com um empreendimento que é destaque no turismo do Brasil e que também é acompanhada pelo Sebrae. Então, são empresas com necessidades e características especificas e que temos contribuído para o sucesso de ambas, o que é muito gratificante para nós”, afirma Veras.

Reinventar - Mesmo com a produção em dias, as recomendações de combate ao covid-19 não podiam ser negligenciadas: respeito ao Decreto Estadual do Governo do Maranhão, que regulamenta serviços no estado e as orientações das autoridades de saúde. João Paulo Cardoso sabia disso e precisava de criatividade para continuar atendendo aos clientes.

“Fizemos requisição de álcool em gel, máscaras, luvas e atentamos para a orientação de higienização das mãos, lavando-as constantemente com água e sabão. A nossa empresa é de pequeno porte, não há aglomeração de pessoas, número de funcionários reduzido. Nesse período eu também fiz investimentos em trabalho com as nossas redes sociais e na fabricação de novos moldes para dar mais opções aos nossos clientes. Quero agradecer o Sebrae, aqui em Balsas, pela parceria e orientações”, relata o empreendedor.

No Poço Azul, as adaptações também foram necessárias, desde o investimento, pensando no pós-pandemia, até mesmo em ações com os colaboradores. “Continuamos lidando com esse desafio com muita responsabilidade, com muita preocupação com os colaboradores, tanto é, que mesmo com todas as dificuldades, até o momento não foi efetuada demissão de nenhum funcionário. Assim como os nossos colaboradores se preocupam com Poço Azul, a empresa Poço Azul também se preocupa com seus colaboradores”, esclarece a empresária.

Projeções - Se o agora é tão cheio de dúvidas, a certeza do amanhã é que tudo isso vai passar, e estar junto, ajudar-se, mais do que nunca é o lema. Os empresários seguem confiantes em dias mais coloridos e ensolarados em um futuro breve, se não tão breve, ao menos breve. “As expectativas para os próximos meses é de muito trabalho, fé e esperança! Acreditamos que o turismo, apesar de ter sido uma das áreas mais afetadas, logo vai se reerguer, pois acreditamos que o povo brasileiro aprendeu a viver o turismo, a viver a experiência do novo, do diferente. Então, apesar de todas essas dificuldades, o turismo vai ser uma das áreas que mais vai contribuir com a economia nacional. O povo brasileiro está passando por esse momento, mas também está ansioso para suas próximas viagens”, pontua Paula Coelho.

Com João Paulo, a perspectiva também não é diferente. Apesar da empresa ser bastante jovem no mercado, ele já coleciona evolução bastante motivadora. Ampliação de produtos, funcionários, mudanças da categoria Microempreendedor Individual para Empresa de Pequeno Porte e se tornar cada vez mais referência no mercado de vasos ornamentais e enfeites de jardins. “A gente vai produzir novos materiais, novos modelos. Vou trazer um especialista em pintura de enfeites de jardins, de Palmas, enfim, vamos melhorar”, conclui João Paulo, otimista de que dias melhores estão por vir.

 

Mais informações:

Assessoria de Imprensa do Sebrae no Maranhão

(98) 3216-6133

 

Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800

Facebook.com/sebraema

Youtube/umcsebraema

Twitter: @Sebrae_Ma

Instagram: @SebraeMaranhao