Economia no campo

Estratégias de mercado ajudam pequenos produtores do MA a vender mais e melhor

Ações acertadas tornam o empreendedor rural mais próximo do consumidor final e otimizam a lucratividade, como é o caso das Feirinhas do Produtor, que recebem apoio do Sebrae na organização e capacitação dos feirantes.

No Dia do Produtor Rural, comemorado nesta terça-feira, 25, o empreendedor do campo contabiliza notícias animadoras, que demonstram pequena recuperação da economia nacional. De acordo com o IBGE, a Agropecuária contabilizou no segundo trimestre uma alta de 13,4% em relação aos três primeiros de 2017 – maior expansão em 20 anos, o que colaborou pela geração de 22,6 mil novos postos de trabalho nos pequenos negócios do setor, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho.  

 

O resultado da boa safra, que teve chuva mais prolongada em 2017, foi um dos fatores que elevou os números do setor agropecuário, criando mais empregos no campo, bem como algumas estratégias de mercado utilizadas para escoar a produção. No Maranhão, uma das ações que tem ajudado a melhorar a renda dos empreendedores rurais e, consequentemente, engrenar a economia dos municípios, são as conhecidas Feirinhas do Produtor.

 

Com a vantagem de trazer os produtos da agricultura familiar direto para a mesa do consumidor, oportunizando uma relação mais direta entre o produtor e o cliente final, as feirinhas acabam dinamizando outros setores da economia, como o comércio e os serviços, movidos pelo dinamismo do setor produtivo. A renda obtida pelo produtor, é injetada no mercado local por meio da compra de móveis, vestuário, insumos para a plantação e demais necessidades do empreendedor rural, seja para continuar investindo no seu negócio, seja para suprir necessidades de sua família.

 

No último domingo, por exemplo, na Praça Vespasiano Ramos, em Caxias, aconteceu a Feirinha da Gente, uma ação realização pela Prefeitura Municipal em parceria com o Sebrae, que contou com a participação de 60 feirantes, distribuídos em 18 barracas de comercialização de produtos agrícolas, artesanato e gastronomia. A aceitação do consumidor foi imediata.

 

"É muito bom sair numa manhã de domingo e poder comprar produtos direto do produtor, alimentos cultivados naturalmente e colhido há poucas horas e também lindos produtos de artesanato. Além de uma programação alternativa para os caxienses, vejo a Feirinha também como chance para os feirantes terem uma renda extra. Gostei da forma como eles estão expondo e comercializando seus produtos, todos bem equipados, atendendo bem e com ótimos preços", disse a dona de casa Suely Gonçalves.

 

 

Capacitação

A Feirinha da Gente, que se propõe a acontecer todos os domingos, das 8h às 13h, conta com a parceria fundamental do Sebrae, por meio da sua unidade regional em Caxias.  A instituição foi responsável pela capacitação dos feirantes, com cursos de Higiene Pessoal e Manipulação de Alimentos, ajudando-os, ainda, a aprimorar técnicas empreendedoras para melhorarem a qualidade do serviço ofertado e os lucros do produtor.

 

A agricultora Lidalva Maria, do povoado Caxiribum, zona rural de Caxias, foi uma das feirantes capacitadas pelo Sebrae que participou do evento, com uma banca de cheiro-verde, maxixe, quiabo, abóbora, macaxeira, cebolinha, alface, coco, dentre outras frutas e verduras.

 

“Todos esses produtos foram produzidos por nós. Participar do curso foi bom porque aprendemos o jeito certo de manipular os alimentos, cuidar da higiene do local onde os produtos são mostrados ao consumidor, além da nossa apresentação pessoal ao público. Estou feliz por aprender e colocar tudo em prática aqui na feira”, disse a agricultora.

 

“A Feirinha da Gente é uma oportunidade que nossos agricultores e artesãos têm de apresentarem seus produtos. Com a parceria do Sebrae é possível desenvolver esse projeto, uma vez que todos os feirantes são capacitados para desenvolverem o melhor trabalho. Além de movimentar a economia, o comércio e os serviços, também promovemos o turismo e a cultura local”, sinalizou o prefeito Fábio Gentil.

 

Melhorias contínuas

Não é apenas em Caxias que o Sebrae atua na capacitação da feirinha do produtor. A instituição realiza, continuamente, ações similares para dar suporte à comercialização dos produtores atendidos em seus projetos do Agronegócio em todo o estado. As ações do Sebrae acontecem sempre em parceria com o poder público ou com os próprios feirantes, organizados em associações ou cooperativas.

 

Foi assim com nas feiras organizadas durante o Dia do Movimento Compre do Pequeno Negócio, em São Luís, São José de Ribamar e Imperatriz – dessas, os produtores ribamarenses decidiram permanecer comercializando no município. A Feirinha São Luís, realizada atualmente pela Prefeitura Municipal na Praça Benedito Leite, no Centro Histórico da capital maranhense, também contou com o apoio técnico do Sebrae.

 

“Levamos à Fortaleza uma missão do poder público municipal, que contou com participação do secretário de Agricultura, Pesca e Abastecimento, Ivaldo Rodrigues, para conhecer as experiências de feiras permanentes na capital cearense; ajudamos na concepção do projeto e na capacitação dos feirantes, além do apoio na organização do espaço destinado aos food trucks, todos atendidos pelo Sebrae”, ressalta o  diretor superintendente da instituição no Maranhão, João Martins, informando que o trabalho não parou e que já está em andamento um plano de desenvolvimento da feirinha, vislumbrando parceria junto com as Secretarias de Desenvolvimento e Planejamento do município sobre o potencial econômico e geração de receita pelo evento.

 

“Destacamos quatro de nossos consultores, que integram o Programa Comércio Brasil, para realizar o plano de desenvolvimento da feira e eles já caíram em campo, com a realização de diagnósticos que irão resultar em um evento ainda mais dinâmico e voltado para a difusão da cultura local, associando produção ao turismo”, ressalta Martins.   

 

“O Sebrae também trabalha com a melhoria do manejo no cultivo das diversas culturas, ofertando orientação técnica por meio de uma rede de consultores credenciados e parceiros institucionais, aliando técnicas de gestão do negócio e acesso a mercado para que essa produção seja escoada. O objetivo maior em todas as nossas ações é justamente a sustentabilidade do homem no campo. A estabilidade do produtor em sua propriedade fortalece o setor produtivo, principalmente quando os filhos encontram espaço na atividade, ajudando a dar continuidade à renda da família”, explica o diretor superintendente do Sebrae.   

 

 

Mais informações:

 

Assessoria de Imprensa do Sebrae no Maranhão

(98) 3216-6133

 

Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800

Facebook.com/sebraema

Youtube/umcsebraema

Twitter: @Sebrae_Ma

Instagram: @SebraeMaranhao

 

Tags: Agronegócios