Pesquisa aponta legados econômicos e perfil de participantes do Mobiliza SLZ

Movimento gera oportunidades para pequenos negócios na retomada da economia criativa. Mulheres e moradores de São Luís participaram do Mobiliza em maior número.

O Mobiliza SLZ, realizado no período de 04 a 12 de setembro, pelo Sebrae e parceiros, movimentou a economia criativa de São Luís, deixando saldos importantes de valorização dos negócios que tem a criatividade como base e boas oportunidades para os pequenos negócios participantes. 

 

Durante nove dias, a capital do Maranhão literalmente transformou-se na Ilha da Criatividade, conectada com a cultura, o turismo e o empreendedorismo criativo, em mais de 80 atividades constantes de uma programação plural e impactante.

 

Um retrato de quem participou e lucrou com o movimento está descrito na Pesquisa Mobiliza SZL – Perfil de Participantes e Impactos Econômicos, realizada em parceria pelo Sebrae, Secretaria Municipal de Turismo de São Luís e Observatório de Turismo da Cidade de São Luís, com participação de estudantes de Turismo da Universidade Federal do Maranhão – UFMA. 

 

Durante o movimento, foram aplicados questionários (online e presencialmente) junto a turistas e moradores da capital presentes nos eventos da programação. Para a pesquisa, foram selecionadas ações realizadas no Centro Histórico de São Luís, com uma amostragem total de 322 participantes.

 

Esse levantamento, segundo o diretor Técnico do Sebrae no Maranhão,  Mauro Borralho, mostra os impactos gerados pelo Mobiliza no turismo e na economia criativa da capital maranhense, fundamentais para o planejamento das próximas edições do movimento. 

 

“A pesquisa nos permite conhecer melhor o público presente nas ações, avaliar a satisfação com as atividades realizadas e o significado do Mobiliza como espaço de valorização daquilo que São Luís tem de diferenciais – a cultura, o turismo, seus empreendedores criativos e a nossa gente, enfim. Os dados mostram em números o perfil do participante e os impactos da ação no plano econômico, com oportunidades evidentes para os pequenos negócios nesta retomada da economia criativa, um dos segmentos mais atingidos pela crise. Revelam, também, que os legados do Mobiliza estão presentes no ambiente de conexões, de interações e parcerias, para os quais sem dúvida estamos olhando com especial atenção ao planejar as próximas fases do Mobiliza, um movimento que veio para ficar”, enfatiza ele.

 

Avaliação semelhante tem a coordenadora-geral do Mobiliza SZL, Danielle Abreu, que destaca as conexões entre os mais de 100 empreendedores da cultura, do turismo e da economia criativa participantes da edição 2021 do movimento. “Os dados apontados na pesquisa são fundamentais. Já pensando nas próximas edições e em transformar o Mobiliza em uma ferramenta para atração de turistas e geração de negócios para São Luís. Esse estudo nos mostra como podemos aprimorar essa ação, cujos legados estão além dos números”,  ressalta Danielle Abreu, coordenadora-geral do Mobiliza.

 

Pesquisa revela perfil dos participantes do Mobiliza SLZ

As mulheres participaram do Mobiliza SLZ em maior número, conforme a pesquisa sobre o Mobiliza SLZ. Entre os participantes, 60% foram mulheres, contra 40% de homens. Ainda segundo os dados, 81% dos participantes são moradores de São Luís e 19% turistas, procedentes das regiões Norte (32,26%), Nordeste (29,03%), Sudeste (29,03%), Centro Oeste (6,45%) e Sul (3,23%). Os maiores emissores foram os estados do Pará, o próprio Maranhão e São Paulo.

 

A maioria dos turistas hospedou-se em hotéis (53%), em casa de amigos e parentes (19%) e em pousadas (15%). 59,68% deles permaneceram em São Luís num período de 1 a 5 dias, contingente esse seguido por pessoas que ficaram de 6 a 10 dias (22,58%) e das que estiveram na capital por mais de 10 dias (12,90%), no período do Mobiliza. Quanto ao meio de transporte, a maioria optou pela via aérea (41,94%), seguidos de carro próprio (30,65%), ônibus (25,81%) e trem (1,61%).

 

Esses participantes, em maior número, tiveram gastos médios acima de R$ 251,00 (47%); entre R$ 100,00 e R$ 250,00 (34%) e de até R$ 100,00 (19%). Para 44% deles, os maiores gastos foram com hospedagem. Mas passeios (19%), Alimentação (29%) e Transporte (8%) também aparecem com destaque no saldo dos recursos gerados à economia local durante o Mobiliza SLZ. Na média geral, os gastos médios foram de até R$ 300,00 para 97,31% dos participantes; acima de R$ 600,00, para 2,31% deles e entre R$ 300,00 e R$ 600,00, para 0,38%.

 

Johania Dayer, criadora da Ladyboo Store, foi uma das empreendedoras que se beneficiou desse ambiente gerado pelo movimento. Ela conta que para a Feira Emaranhartes (um dos eventos do Mobiliza) levou vários dos chaveiros bordados com a logo do Mobiliza, a azulejaria e a iconografia de São Luís e foi bem sucedida nas vendas. 

 

“Eu tive um retorno financeiro interessante e no evento criei vínculos com algumas pessoas que fizeram encomendas, clientes que eu não conheceria se não tivesse participado do Mobiliza. E isso ajudou a tornar meu trabalho mais conhecido”, explica ela, que trabalha com bordados customizados e criativos.

 

Escolaridade - A pesquisa também personifica os participantes em quesitos como escolaridade. Do total de entrevistados, 31,15% dos participante do Mobiliza SLZ são pessoas com ensino superior completo e 18,85% cursando uma universidade e 12,31% com ensino médio completo. A maioria solteiros (55,4%), seguidos de casados (38,5%), público esse detentor de renda média de até 1 salário-mínimo (34,6%); entre 2 e 3 salários-mínimos (29,6%); entre 4 e 5 salários-mínimos, 19,2%, e um percentual de 16,5% de pessoas com renda acima de 6 salários-mínimos.

 

O levantamento mostra que os participantes do Mobiliza aproveitaram bem a programação - 68% deles participaram de pelo menos uma atividade; 26% marcaram presença em 2 e até 4 ações; e 6% estiveram em 5 ou mais das atividades realizadas. 

 

Na avaliação da cidade, turistas e moradores atribuíram à Capital da Criatividade avaliações de 8,5, em nota máxima de 10. E, para o Movimento, turistas deram nota 9,5 e moradores, 8,6, em avaliação de 01 a 10. 

 

Para Danielle Abreu, o Mobiliza cumpriu o papel de estimular a criatividade nas pessoas e despertou a cidade para aproveitamento desse traço. “O movimento marcou a retomada do cenário criativo e cultural de São Luís, gerando conexões e renda, abrindo horizontes para negócios e fortalecimento do empreendedorismo criativo, para a necessidade de trabalharmos em redes de colaboração e parcerias. O Mobiliza realmente evidenciou São Luís como uma cidade que se mistura, que colabora, trabalha e empreende com alegria e criatividade. Por tudo isso, o Mobiliza foi um marco que ficará no calendário anual da Ilha, com experiência adquirida nesta primeira edição”, frisa ela. 

 

A edição pioneira do Mobiliza SLZ foi viabilizada com a adesão de parceiros, como a Prefeitura de São Luís e a Associação Comercial do Maranhão (ACM), Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), Grupo Equatorial Energia, São Luís Shopping, Instituto Cultural Vale e da empresa Alvorada Motos, estes dois últimos patrocinadores oficiais do Mobiliza SLZ.







 

Mais informações:

Assessoria de Imprensa do Sebrae no Maranhão

 Contato:

(98) 3216-6133

Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800

Facebook.com/sebraema

Youtube/umcsebraema

Twitter: @Sebrae_Ma

Instagram: @SebraeMaranhao