Aniversário Sebrae

Sebrae comemora 48 anos de fundação nesta sexta-feira (9)

Com um legado de fortalecimento do empreendedorismo, valorização e apoio aos pequenos negócios, Sebrae celebra aniversário apoiando a retomada da economia.

Nesta sexta-feira (9), o Sebrae completa 48 anos de fundação. Uma trajetória focada em fazer os empreendedores irem cada vez mais longe, ao disseminar a cultura empreendedora, estimular a competitividade e a sustentabilidade das empresas, fortalecer cadeias produtivas promissoras com grande presença de pequenos negócios, fomentar a tecnologia, a inovação, acesso aos mercados e ao crédito, ou ajudando a criar ambiente favorável para o desenvolvimento dos pequenos negócios e para a eliminação de gargalos que limitam o crescimento desses empreendimentos.

Esse esforço começa em 1972 e, desde então, consolidou-se como o principal ente de apoio ao empreendedor em um país que, segundo os dados da Pesquisa GEM 2019, conta com 54 milhões deles.

São 48 anos que se traduzem em parceria, impulso a muitos sonhos e na geração de oportunidades, sendo muitas vezes a ponte entre a informalidade e a transformação de boas ideias em pequenos negócios bem sucedidos.

“O Sebrae tem uma importância muito grande no Brasil. Estou há alguns anos no Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae, representando a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Maranhão (Faema) e tenho visto aqui, no Maranhão, o quanto a atuação da instituição é importante para organização e a orientação do  empreendedorismo no setor rural. O mesmo  acontece nos outros setores da economia. As parcerias que o Sebrae tem firmado com a Federação, fazem a diferença no desenvolvimento do estado e do Brasil”, avaliou Raimundo Coelho, presidente da Faema e do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae no Maranhão.

Segundo o diretor superintendente do Sebrae, Albertino Leal de Barros Filho, os parceiros do Sebrae e a sua capacidade de entender cenários e se adaptar permitiram que  a instituição conseguisse se reinventar ao logo de sua história fazendo chegar suas ações a pequenos negócios de norte a sul do Brasil.

“Ao longo do tempo, a instituição se transformou e se adaptou à realidade, criando laços de parceria com a sociedade brasileira e com entidades empresariais, no Maranhão, em particular”, ressaltou Albertino Leal Filho, para quem o grande legado dos 48 anos está ligado ao apoio concreto aos pequenos negócios e a essa capacidade de adaptação para estar presente e oferecer apoio, como neste momento decorrente da pandemia de coronavírus.

Parceiros institucionais como a Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), a Associação Comercial do Maranhão (ACM), a Federação do Comércio, de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio)  e Federação das Associações Empresariais do Maranhão (Faem) também ressaltam a importância do Sebrae para o estado.

“O Sebrae por quase meio século tem se destacado. Por meio das ações do Sebrae, milhares de empresas maranhenses nasceram, cresceram e se desenvolveram. Por isso, afirmo que a instituição tem um papel fundamental no fortalecimento da economia do nosso estado”, observa o presidente da Fecomércio, José Arteiro.

Já o presidente da Associação Comercial do Maranhão, Cristiano Barroso Fernandes, reconhece que o Sebrae é um parceiro imprescindível. “O Sebrae cumpre um papel relevante na economia do país e no Maranhão ao fomentar, com suas ações, programas e ferramentas de suporte aos pequenos negócios, ajudando-os a superar suas dificuldades, a se prepararem para atuar, planejar o crescimento com chances de êxito. De fato, um parceiro imprescindível com uma atuação relevante em nosso estado e no País”, afirmou.

Já o presidente da Faem, Hélio Araújo, destaca parcerias para fortalecer as micro e pequenas empresas maranhenses. “Parabenizamos o Sebrae pela sua trajetória e estamos fortalecendo parcerias para desenvolver as micro e pequenas empresas nas diversas regiões do Maranhão, com ações como o projeto Empreender, por exemplo”, explicou o presidente da Faem.

O vice-presidente da Fiema, Cláudio Azevedo, que já foi presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae entre 2011 e 2014, disse que a instituição tem uma atuação importante nesse quase meio século de existência. “Os empreendedores maranhenses devem muito ao Sebrae, que, por missão, fomenta os pequenos negócios, ajudando-os a nascer e a se desenvolver, algo fundamental em uma economia como a nossa, onde essas empresas são a maioria”, explicou. 

Para quem e porque existe o Sebrae

No Brasil, existem 14 milhões de empreendimentos, que geram 55% dos empregos formais do país, pagam quase metade da massa salarial nacional e são responsáveis por 27% do PIB brasileiro. E esses números estão em expansão. Em 2020, a crise econômica gerada pela pandemia impulsionou mudanças nesses dados. O Brasil caminha para recordes no número de empreendedores na história, alcançando os pequenos negócios o patamar de 30% do PIB, segundo dados da Global Entrepreneurship Monitor (GEM).

Para estar ao lado desse contingente, só no Maranhão contabiliza-se a atuação de cerca de 200 profissionais (entre colaboradores efetivos e terceirizados), mobilizados para auxiliar os donos de micro e pequenas empresas e MEI’s com capacitação, consultorias, orientações, ações de marketing e de acesso a mercados, elaboração de estudos e articulação de leis e propostas para melhoria do ambiente de negócios, dentre outras.

São beneficiados diretamente por essa atuação, empreendimentos que, no Maranhão, constituem a base econômica estadual. De acordo com o Data Sebrae, no estado existem cerca de 247 mil micro e pequenas empresas e MEI’s registrados e ativos, que representam 94,5% de todas as empresas maranhenses, isso sem contar o nível de informais presentes na economia local.

Os pequenos negócios também geram cerca de 216 mil empregos com carteira assinada, o que equivale a 32,5% dos empregos formais gerados no estado pela iniciativa privada. Além disso, as empresas maranhenses com este porte pagam cerca de R$ 319,5 milhões em salários, o que significa que as MPE’s pagam 47,1% dos salários pagos no estado, e são responsáveis por 26% de todas as riquezas geradas no Maranhão.

A maior concentração de MPE’s no Maranhão está na capital. Ainda de acordo com o Data Sebrae, as MPE’s representam cerca de 93% dos negócios formais existentes em São Luís. Hoje, há cerca de 87,9 mil empresas ativas na capital, sendo que desse total, 82,1 mil são micro e pequenas empresas. Nesse conjunto, são 42,2 mil microempreendedores individuais, 36,1 mil micro empresas (ME) e 3,7 mil empresas de pequeno porte (EPP) que, juntas, impulsionam o PIB da capital e geram empregos.

“Nesse contexto, o Sebrae tem desempenhado um papel estratégico apoiando os donos de negócios nos mais diversos diferentes estágios do empreendedorismo. Para isso, conta muito a nossa rede com 14 pontos de atendimento espalhados pelo Maranhão, além de 88 salas do empreendedor operadas por prefeituras em parceria com o próprio Sebrae e uma rede de parceiros que ajudam a chegar à ponta as ações e benefícios. No país, são mais de 1.800 pontos, além de um portal e de uma central de atendimento telefônico e digital. Ou seja, estamos trabalhando para alcançar o maior número possível de micro e pequenos empreendedores, ampliando os benefícios a eles”, completou o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão.

Ele ressalta que um capítulo marcante dos 48 anos surge com a Lei Complementar 123, a Lei Geral das Micro e Pequena Empresa (de dezembro de 2006), prevendo tratamento diferenciado e simplificado para as micro e pequenas empresas, o que trouxe ao Sistema Sebrae o desafio de instituir tais mecanismos nas legislações estaduais e municipais. Só no Maranhão, nos últimos anos já decorrem desse esforço a lei geral estadual e mais 166 regulamentos similares em municípios maranhenses.

“Está no nosso cotidiano e no DNA do Sebrae esse desafio, de colocar na agenda dos governos, das prefeituras e dos agentes públicos a importância dos pequenos negócios e necessidade e apoiá-los com políticas consistentes, que, de fato, promovam o crescimento e sustentabilidade deles, que são a principal força da nossa economia”, comentou o superintendente.

Albertino Leal também reforça as ações focadas em estudos e pesquisas e o desenvolvimento de conteúdos e soluções adaptados à realidade das micro e pequenas empresas como pontos fortes dessa atuação.

“Na área de estudos e pesquisas, nos dedicamos a estudar cenários e levantar dados que ajudem a entender o ambiente de atuação dos pequenos negócios e os auxiliem a tomar decisões e a traçar suas estratégias e, ao lado disso, ofertamos soluções inovadoras e facilitamos o acesso ao conhecimento, trabalhando com soluções consagradas e muito úteis ao empresário, como o Sebraetec (de acesso à tecnologia) e Empretec (de fomento ao empreendedorismo). E, além disso, uma rede de parcerias que nos permite realmente ser efetivos para as empresas, como bancos, instituições de pesquisas, organizações não governamentais e do terceiro setor, dentre outras”, reforça Leal.

Transformação de sonhos em negócios faz do Sebrae parceiro efetivo

Ajudar a transformar sonhos, boas ideias, em negócios com possibilidade de sustentabilidade e fortalecer o talento empreendedor preparando desde o jovem (com o empreendedorismo nas escolas) até os empreendedores das novas gerações (como os da economia criativa e de startups), passando pelo empreendedor tradicional do pequeno varejo e de serviços atendidos por soluções que ajudam a resolver suas principais necessidades são legados incontestáveis na trajetória de 48 anos. Legados esses, cuja resposta esteve ligada à capacidade de

O volume de serviços realizados pela instituição é expressivo. Para que se tenha uma ideia, durante a pandemia de coronavírus, entre março e junho, no Maranhão, o Sebrae elevou em quase 30% o volume de atendimento na comparação com o ano inteiro de 2019, em um processo onde a transformação digital aparece como principal estratégia.

Anualmente, o Sebrae realiza cerca de 11 milhões de atendimentos por meio dos diferentes canais em todo país. No Maranhão, são cerca e 80 mil atendimentos por ano. “As nossas pesquisas têm mostrado que o trabalho que estamos fazendo vem surtido muito efeito, pois 96% dos empreendedores acham o Sebrae importante para o Brasil e 85% dos empreendedores recomendam nossos produtos e serviços. Muito mais do que isso, os dados expressam que nos momentos de necessidade, nossa Instituição tem sido capaz de caminhar ao lado, formular soluções e trazer apoio concreto aos pequenos negócios. Então, o grande legado desses 48 anos é realmente a nossa presença efetiva com soluções e apoio na vida diárias dos pequenos negócios de nosso estado”, enfatizou o diretor técnico do Sebrae Mauro Borralho.

 

Mais informações:

Assessoria de Imprensa do Sebrae no Maranhão

(98) 3216-6133

 

Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800

Facebook.com/sebraema

Youtube/umcsebraema

Twitter: @Sebrae_Ma

Instagram: @SebraeMaranhao