#ConectaRota

Turismo digital é realidade sem volta, garante Marta Poggi

Especialista visita o Maranhão para participar do lançamento do novo projeto que o Sebrae executará até o próximo ano na Rota das Emoções e o JP Turismo aproveitou para conversar sobre tendências e turistas 4.0.

Figura conhecida nas feiras e encontros de Turismo no Brasil – além de influencer nas redes sociais, a especialista e professora Marta Poggi acumula um extenso currículo e envereda pelo estudo do digital e seu uso para otimizar as experiências de um viajante que muda o tempo inteiro. E ela garante:  assim como a indústria chegou à quarta revolução – a tão falada Indústria 4.0, o turismo também surfa na tendência e as inovações e tecnologias começaram a ser utilizadas de maneira mais intensa neste segmento econômico que movimenta bilhões de dólares no mundo inteiro. 

O desafio do trade, agora, é atender com mais qualidade e satisfação a esse consumidor cada vez mais exigente – o turista 4.0 – que utiliza o digital para escolher suas viagens, comprar pacotes e passagens, verificar recomendações sobre lugares e equipamentos turísticos e postar nas redes sociais todas as suas vivências, ajudando a promover os destinos de maneira exponencial.

Marta Poggi foi convidada pelo Sebrae para conversar com empreendedores da Rota das Emoções e esteve na última semana nos municípios de Tutóia e Barreirinhas para ministrar a palestra “Destinos Turísticos Inteligentes: como se conectar com essa nova era? ” – primeira da série #ConectaRota, assinatura dos eventos que passam a integrar o Investe Turismo, novo projeto que já começou a ser executado pelo Sebrae no roteiro integrado de sol, praia e muita aventura, reunindo as belezas do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses (MA), Área de Proteção Ambiental do Delta do Parnaíba (PI) e Parque Nacional de Jericoacoara (CE).  

JP Turismo: Quem são os turistas 4.0?

Marta Poggi: São os viajantes de hoje, que usam a internet e suas plataformas – sites, blogs, aplicativos e redes sociais – para programar, planejar, viajar e compartilhar suas experiências enquanto visitam um destino.

JP Turismo: O que esse novo turista procura quando pensa em um destino?

Marta Poggi: Ele busca, principalmente, experiências que irão marcar a sua viagem e que são diferentes de sua rotina. Então, visitar uma casa de farinha, aprender como faz uma peça artesanal, degustar a culinária típica do lugar, fazer um passeio romântico no pôr do sol são, por exemplo, programas diferentes do dia a dia desse viajante. Portanto, ele busca o diferente, o inusitado, aquilo que está fora do seu cotidiano quando pensa, hoje, em um destino para visitar.   

JP Turismo: E para atender a esse novo turista, como devem ser os destinos? O que fazer para atrair quem quer viajar, diante de tantas ofertas de roteiros na prateleira mundial?

Marta Poggi: Precisam ser Destinos Turísticos Inteligentes (DTI), já que estamos caminhando para um mundo de ‘cidades inteligentes’. Os destinos que não acompanharem esse movimento, irão perder competitividade, não serão encontrados pelo turista certo e, consequente, não serão escolhidos. As empresas do segmento devem ter consciência dos novos hábitos e necessidades do turista, usando as ferramentas digitais disponíveis ao seu favor para se promover, se colocar no mercado e atrair o público-alvo para o destino, utilizando, ainda, os feedbacks dos clientes nos canais digitais e aplicativos de viagens para aprimorar os seus serviços.

JP Turismo: Em sua palestra, você destacou tecnologias e inovações que já estão sendo utilizadas por diversos empreendimentos turísticos para amplificar a experiência do turista, seja no atendimento às suas demandas, seja na superação de suas expectativas? 

Marta Poggi: Quando a gente fala de turismo é necessário que os empreendimentos trabalhem com algumas ferramentas básicas: site, blog, canal no Youtube, redes sociais, cadastro no TripAdvisor e Google Meu Negócio. Mas algumas empresas estão indo além, usando recursos de inteligência artificial – como os chatbots, para fazer o atendimento ao cliente; realidade virtual para mostrar sua estrutura, algumas programações e passeios que podem ser feitas no destino; outras, utilizam base de dados para trabalhar com mais assertividade e impactar melhor o turista no mundo digital antes que este tome alguma decisão sobre sua viagem. São diversas as possibilidades e vai depender do que chamo de ‘maturidade digital’ de cada empresa e de cada empreendedor. 

JP Turismo: Nesse contexto, quais conexões podem ser feitas para que os empreendimentos aproveitem toda essa onda digital, trazendo ganhos para o roteiro também?

Marta Poggi: Destaco cinco conexões importantes que o empreendedor do destino Rota das Emoções deve atentar: a conexão entre as empresas do destino, nos três estados; a conexão com o viajante 4.0 (que está mais informado, exigente, imediatista) para trabalhar bem esse universo digital e se conectar com o mercado; a conexão com os parceiros públicos e privados; a conexão com o trade turístico de uma forma geral, que amplia a presença de sua marca e a conexão com a governança do destino – sem união de todos, sem uma governança fortalecida, nenhum destino turístico se desenvolve.

JP Turismo: E os turistas que ainda não são digitais ou resistem às novas tecnologias, como fazer para atendê-los de maneira diferenciada?  

Marta Poggi: O número de pessoas que não têm coragem de comprar online, está reduzindo consideravelmente. Na verdade, creio que não exista alguém 100% desconectado. Em algum momento, essa pessoa vai fazer a ponte com o mundo digital, porque hoje em dia tudo ficou muito mais fácil, mais prático e até ‘mais amigável’ no ambiente virtual. Mesmo que essa pessoa vá em uma agência física para efetuar a compra do pacote ou passagem aérea, por exemplo, é na internet que ela vai encontrar informações sobre o destino que irão embasar a sua tomada de decisão por aquela viagem. Portanto, não tem por onde escapar: os empreendimentos precisam trabalhar o digital. É uma realidade sem volta!

 

Mais ganhos para a Rota das Emoções

Com mais de 14 anos atuando na Rota das Emoções, o Sebrae renova sua ação a cada projeto que executa de maneira integrada entre os estados do Maranhão, Piauí e Ceará, focando na competitividade, promoção e sustentabilidade do destino. Para tanto, são trabalhados junto aos pequenos negócios locais, a gestão dos empreendimentos, finanças, qualidade dos serviços ofertados, melhoria dos equipamentos turísticos, formatação de novos produtos, maior valoração dos atrativos naturais e culturais para proporcionar ao turista vivências significativas, eficiências nos processos produtivos e distribuição, articulação entre os elos da comercialização, ações de promoção de modelos de negócios baseados em destinos turísticos inteligentes (DTI), aumento do fluxo turístico, dentre outros.

Na última semana, foi lançado em Tutóia e Barreirinhas o Investe Turismo, convênio entre Sebrae Nacional, Ministério do Turismo e Embratur que terá horizonte até 2020, tendo como principal norte práticas e estratégias inovadoras para contribuir com a consolidação da rota como DTI. Apenas para o Maranhão, serão destinados mais de R$ 2 milhões para as ações do projeto nos municípios que integram a Rota das Emoções – Santo Amaro, Barreirinhas, Paulino Neves, Tutóia e Araioses, além da capital São Luís.

Dentre os eixos temáticos do Investe Turismo, apresentados pela gestora Flávia Nadler, estão: geração e ampliação de negócios e parcerias empresariais e institucionais; fortalecimento das entidades empresariais e construção de nova instância de governança regional inclusiva e representativa; desenvolvimento de novos produtos turísticos e melhoria dos existentes, fomentando e qualificando a experiência turística; implantação de novas práticas e processos sustentáveis transformadores; fomento à inovação e novas tecnologias que aumente a competitividade das empresas e do destino Rota das Emoções e produção de inteligência sobre e para os pequenos negócios do turismo.

Algumas ações já estão previstas: Selo de Sustentabilidade para Hotéis e Restaurantes; Seminário Prodetur +Turismo (programa para aumento de capital de giro voltado às empresas inseridas no destino), Aperfeiçoamento do Artesanato, 4º Salão de turismo da Rota das Emoções (em Parnaíba-PI), Seminário de Vendas Digital; Projeto Kite Experience (mapeamento e capacitação da cadeia do kitesurf para oportunizar mais negócios no destino) e Benchmarks.

“Buscaremos, ainda, dar continuidade nas articulações junto aos parceiros do poder público e da sociedade civil organizada com o intuito de melhorar a infraestrutura dos 15 municípios que integram o roteiro e fortalecer a governança local, inserindo todos os atores no processo de desenvolvimento do destino Rota das Emoções, bem como empoderando as comunidades para que aproveitem as oportunidades da cadeia do turismo”, destacou o diretor técnico do Sebrae, Mauro Borralho.

 

 

Mais informações:

Assessoria de Imprensa do Sebrae no Maranhão

(98) 3216-6133

 

Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800

Facebook.com/sebraema

Youtube/umcsebraema

Twitter: @Sebrae_Ma

Instagram: @SebraeMaranhao