Especial

Empreendedoras apostam no crescimento de vendas no Dia das Mães

Mas é necessário preparação, planejamento e estratégias para engajamento de clientes, além do foco nas vendas online.

O mês de maio sempre traz boas expectativas de aumento nas movimentações do mercado. O motivo é o Dia das Mães, data que impulsiona o varejo a ponto de ser considerada o Natal do primeiro semestre.

 

Mesmo com o cenário de pandemia, os consumidores planejam celebrar a data e presentear mães ou aquelas pessoas que desempenham papel de genitora em suas vidas.

 

Para este ano, entidades do setor projetam elevação de vendas com relação ao ano passado. Mas, em função da pandemia, alertam para a necessidade de considerar que em 2020, em um ano atípico, a maioria das atividades comerciais estavam paralisadas e, por isso, a base comparativa deve ser relativizada. Em 2020, as vendas do varejo para a data recuaram 33,1%, na maior queda da série histórica.

 

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), por exemplo, estima para este ano um aumento nas vendas de 47% em relação a 2020 (R$ 8,26 bilhões).  Já os dados da sondagem de Intenção de Compras para o Dia das Mães 2021, feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), apontam que 77% dos brasileiros devem realizar pelo menos uma compra no Dia das Mães, nos segmentos do comércio e serviços, com ticket médio estimado em R$ 143 reais.

 

Segundo a CNDL, segmentos como vestuário, calçados e acessórios devem liderar as vendas, seguidos dos itens de perfumaria e cosméticos nacionais, cestas temáticas e alimentos fora do lar (com entregas delivery no dia 8 de maio), e as chamadas “lembranças” e itens de menor valor agregado, itens que, em cenário desfavorável para o orçamento familiar, costumam ser opções preferenciais.

 

A sondagem revela que os segmentos de móveis e eletrodomésticos também devem ter boa procura, com os clientes fugindo das opções mais impactadas pela inflação, entre as quais aparelhos de TV, som, celulares e informática, joias e bijuterias finas e flores naturais.

 

Nesse cenário, operam as empreendedoras Jakelyne Sousa e Deusirene Sousa, mãe e filha, que comandam a Elite Calçados. Elas atuam há 40 anos no mercado de Balsas, cidade localizada no sul do Maranhão. “Nossas expectativas são as melhores. Planejamos campanhas e ações promocionais, com sorteio de brindes, que vão ajudar a impulsionar os desejos de compras”, diz Jakelyne.  

 

A gerente de Atendimento e Relacionamento do Sebrae, Hildenê Maia, avalia que o sucesso dessas iniciativas está ligado ao planejamento das ações e à avaliação de investimentos, expectativas de vendas e dos resultados a serem alcançados. Tudo isso deve balizar a decisão do empresário sobre ações para engajamento dos clientes. “Antes de investir em publicidade e de se decidir sobre as melhores formas de chegar ao cliente, é necessário avaliar as condições do mercado e as próprias expectativas no sentido de equilibrar os investimentos para evitar prejuízos e fazer investimentos além de suas possibilidades”, explica ela.

 

Vendas online x comércio físico

Este ano, dois aspectos que devem contribuir para a boa expectativa são: a retomada das atividades comerciais, com a reabertura de shoppings nas grandes praças, e as vendas online, que são realidade presente na operação dos estabelecimentos atualmente.

 

Para o consultor da Planmax e especialista em varejo Fernando Duailibe, este ano, além do comércio físico, as modalidades online devem ter um peso adicional nas vendas. Além disso, a oferta de opções de presentes personalizados, produtos mais baratos e diferenciados, combinadas com ações de engajamento de clientes, facilidades no pagamento e nas entregas devem também contribuir.

 

“As empresas e empreendedores que se prepararam para o ambiente online, que fortaleceram o marketing digital, certamente, terão mais chances de sucesso e podem, com isso, driblar eventuais dificuldades da ausência do consumidor em lojas físicas. O melhor caminho para as empresas é mostrar, virtualmente ao cliente, o produto, suas funcionalidades e opções disponíveis, de modo que, ao ir à loja física, ele possa ter uma ideia precisa sobre a decisão de compra. A ideia é fazer com que a venda na loja física seja mais rápida, caso seja essa a opção do cliente. Mas, as empresas precisam estar preparadas para fazer todo o processo de vendas no meio digital”, assinala o consultor.

 

Empreender juntas: um caminho de prosperidade

Mesmo com anos de experiência, Deusirene e Jakelyne Sousa reforçam a importância de planejar as ações e focar o público a ser atingido e as estratégias de divulgação. 

 

“Durante esses 40 anos foram muitas as dificuldades, principalmente essa que estamos vivenciando atualmente. Mas o importante é persistir, buscar inovação, e acreditar que vamos vencer como já vencemos muitos outros desafios”, analisa Jakelyne.

 

Ela também destaca a importância de preparação da equipe. “Tenho a felicidade de ter minha mãe como companheira de trabalho. Sempre foi um grande privilégio aprender com ela, com amor, sobre como gerir uma empresa e uma equipe de sucesso, tratando todos com igualdade e humildade. Esses preceitos procuramos levar para a nossa equipe como motivação para superar as dificuldades”, pontua a empreendedora.

 

“Desde pequena, sempre vinha para a loja ajudar nas datas comemorativas e amava esses momentos. Eu e minhas irmãs ajudávamos a embrulhar presentes e a atender aos clientes. E isso me levou a escolher como formação a Administração, pois como minhas irmãs escolheram a área da saúde, eu sentia que deveria dar continuidade ao trabalho dos meus pais e imprimir nos negócios os princípios que adquiri com eles”, conclui ela lembrando que o Sebrae foi muito importante nesse processo, dando acesso a soluções que ajudaram a consolidar o negócio.

 

“O Sebrae nos ajudou com palestras, consultorias e campanhas de acesso ao mercado, como o Liquida Bazar, produtos esses que trouxeram aprendizado, como a gestão e ações para datas comemorativas, que são fundamentais no dia a dia de um negócio focado no varejo”, acrescenta ela.

 

 

 

 

Mais informações:

Assessoria de Imprensa do Sebrae no Maranhão

(98) 3216-6133

 

Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800

Facebook.com/sebraema

Youtube/umcsebraema

Twitter: @Sebrae_Ma

Instagram: @SebraeMaranhao